sexta-feira, fevereiro 26, 2010

Portugal já não aguenta ...!

Mas com quem é que temos de falar para fecharem a "torneira" ?
O País não aguenta tanta Madeira ...
e tanta Chuva...!


Já nem as nossas teias de aranha são respeitadas!!!



O Tejo Sombrio dos Esteiros



Na Wikipedia diz:

Esteiros é o nome de um romance integrado na estética do neo-realismo sobre o trabalho infantil na vila de Alhandra, cujo autor é Soeiro Pereira Gomes. A obra narra, ficcionalmente, a vida de jovens trabalhadores que, nas margens dos esteiros do Rio Tejo, fabricam peças de barro nos telhais. Um grupo de garotos está no cerne da obra, sendo três personagens as mais expressivas: o estudioso Gaitinhas, o revoltado Gineto e o menino de rua Sagui. Ainda que, em vários momentos, a obra se revele de um pendor maniqueísta (numa contraposição definitiva entre ricos e pobres), trata-se de uma obra-prima da narrativa lusitana da primeira metade de século XX. Isso se confirma não apenas pelo estilo apurado e lírico do autor, mas, também, pelo tratamento rico e simbólico que ele oferece a uma temática que lhe era cara. Esteiros é, sem favor, um romance síntese da melhor produção neo-realista em Portugal."

Esta imagem do Tejo perto de Santarém, fez-me lembrar o realismo dos Esteiros.

sábado, fevereiro 06, 2010

Só Voz e Orquestra

video

FLUME

I am my mother's only one

It's enough
I wear my garment so it shows
Now you know
Only love is all maroon
Gluey feathers on a flume
Sky is womb and she's the moon
I am my mother on the wall, with us all
I move in water, shore to shore;
Nothing's more
Only love is all maroon
Lapping lakes like leary loons
Leaving rope burns --
Reddish ruse
Only love is all maroon
Gluey feathers on a flume
Sky is womb and she's the moon