JCT Music

segunda-feira, janeiro 10, 2011

EsTe Fim De Semana Morreu Um Português

... este fim-de-semana morreu um Português: Vitor Alves.

Homem de fibra, interveio na História onde marcou o seu lugar.
Teve direito a notícia em todos os canais.
Apenas 5 segundos, a fechar os tele-jornais.


Uma vergonha imerecida para quem tanto deu à Democracia em Portugal.

O país andou horas e horas entretido com a notícia da morte de um traste, lá longe.

Temos o país de temos.
Cada vez mais com letra minúscula.

Paisagem De Cheia Iminente Num Rio Eminente

domingo, janeiro 09, 2011

Gineto

«Morava no fim da vila, à beira dos esteiros. Da casa que o pai fizera, toda madeira e lata, viam-se os toiros pastar na outra margem e as rotas dos barcos. Havia tufos de junco nos esteiros e lixo abandonado. Mas Gineto sonhava conquistar todas as ruas. Quando pequeno, ainda convertera os esteiros em florestas e rebuscara no lixo brinquedos preciosos. Cedo, porém, se aborreceu daquele recanto monótono, só água e planície. A floresta dava-lhe pela cinta — era junco — e o lixo era lixo, apenas. Começaram então as fugas para a rua. A mãe bem lhe dizia ao fechar a porta: «Toma-me conta do pequeno!» Mas ele deixava o irmão a gatinhar na lama, e ia alvoroçar os garotos seus iguais. Ainda não era o Gineto ladrão. O nome veio-lhe depois com os assaltos aos pomares, florestas mais belas do que os esteiros. Mas já era mau e temido. Amigos tinha-o s às vezes nos companheiros que precisavam da sua mão certeira para matar galinhas à solta ou colher frutos em pomares recatados. Fora disso, era mesmo um gineto escorraçado.»