JCT Music

quarta-feira, junho 10, 2015

Se Eu Tentasse...

... imitar um dos heterónimos de Fernando Pessoa, talvez escrevesse algo assim:

Lídia vem ver o rio

Hoje o teu rosto de pagã
Já não é o rosto de pagã
Hoje o teu sorriso neste fluir do tempo
Já não é o sorriso do tempo fluido
Hoje o brilho do teu olhar agora silencioso, 
Se é que há brilho no teu olhar
Já não é o brilho do olhar outrora silencioso 
Hoje as expressões do teu ser adulta
Já não são as expressões de jovem seres adulta
Hoje os teus dias dos anos que passaram distantes e ausentes e frios
Já não são como os dias dos anos que passaram frios e ausentes e distantes
Que foi Lídia, que nos aconteceu ?
Hoje o tempo em que te não vi e em que o rio corria
Foi maior do que o tempo em que te não vi
Como já te disse, "enlacemos as mãos" que o tempo passa
Experimentemos sem nos cansarmos muito, ouvindo o rio
Hoje olhemos o correr deste rio do barqueiro sombrio
O rio onde não fomos mais do que crianças
E não nos amámos
Nada sofrerás ao lembrar-te de mim, uma memória suave 

Sem comentários: