JCT Music

domingo, março 27, 2016

Agora já não é assim...

Os antigos invocavam as Musas.
Nós invocamo-nos a nós mesmos.
Não sei se as Musas apareciam
Seria sem dúvida conforme o invocado e a invocação.
Mas sei que nós não aparecemos.
Quantas vezes me tenho debruçado
Sobre o poço que me suponho
E balido «Ah!» para ouvir um eco,
E não tenho ouvido mais que o visto
O vago alvor escuro com que a água resplandece
Lá na inutilidade do fundo...
Nenhum eco para mim...
Só vagamente uma cara,
Que deve ser a minha, por não poder ser de outro.
É uma coisa quase invisível,
Excepto como luminosamente vejo
Lá no fundo...
No silêncio e na luz falsa do fundo...
Que Musa!.

Álvaro de Campos

terça-feira, março 15, 2016

No matter how much i try those imprudent gifts.....cheat on me


"It is repeated every spring,

Every spring it passes the same way

No matter how much i try those imprudent gifts.....cheat on me

Cheat on me....cheat on me"

quarta-feira, março 09, 2016

Carl Solomon!

"Estou contigo em Rockland
Onde te ris com o teu humor invisivel…"





Inovação...

Hoje, perante a informação que temos da actualidade da cultura e do comportamento dos povos, podemos com toda a naturalidade interrogar-nos se a Democracia é mesmo um legado da Grécia à Humanidade. A mesma Grécia que agora é o que é ? Isto claro se virmos na Democracia a perfeição que ela não tem e não as inúmeras falhas e insuficiências que ela própria latente e manifestamente inclui. Isto tudo para sugerir que nós Portugueses que já não temos nada de navegadores de mar alto, nem de combatentes românticos pelo cristianismo em África, deveríamos criar alguma inovação, ie mais uma, ao nosso regime democrático-republicano-presidencialista-constitucionalista-assembleista no espaço periódico da transição entre presidentes.  Deveríamos regulamentar que, de cinco em cinco anos, durante aquelas escassas horas que medeiam entre o final do último dia de trabalho do presidente antigo... que vamos supor que termine às 18:00h porque já tem tudo feito, e o início de funções do novo presidente no dia seguinte às 09:00h em ponto, porque quer ser pontual desde a primeira hora... não houvesse presidente! 
Seria o legado português. O possível nesta altura. 

Nenhum presidente durante 15 horas, para a Democracia respirar... 

terça-feira, março 01, 2016

Devia haver um Óscar...

...para a falta de pachorra com tudo o que esteja relacionado com os Óscares de Hollywood. 

O que é que tudo aquilo tem de interesse além do que representa como fenómeno de aculturação ?

Mude-se a estatueta americana portátil por uma chaminé-gay no Burkina Faso e veremos quantos se baterão por ela.