JCT Music

sábado, maio 14, 2016

Barco Velho
















"...
A tua voz chega-me como uma chamada a parte nenhuma, como o silêncio da vida...
Olho dos papéis que estou pensando em arrumar para a janela 
por onde não vi a vendedeira que ouvi por ela,
E o meu sorriso, que ainda não acabara, inclui uma crítica metafísica.
Descri de todos os deuses diante de uma secretária por arrumar,
Fitei de frente todos os destinos pela distracção de ouvir apregoando,
E o meu cansaço é um barco velho que apodrece na praia deserta,
E com esta imagem de qualquer outro poeta fecho a secretária e o poema...
Como um deus, não arrumei nem uma coisa nem outra..."

Álvaro de Campos
RETICÊNCIAS, 15-05-1929

Há Qualquer Coisa...

...nos espantalhos que atrai os fotógrafos.



sábado, maio 07, 2016

Ordinary Love

 "We can't fall any further
If we can't feel ordinary love
And we cannot reach any higher
If we can't deal with ordinary love"

quinta-feira, maio 05, 2016

VagamenTe

O nome da tua cidade começa por L

O nome da minha cidade também
Nela eu já não conheço ninguém
A ti recordo-te vagamente em Lisboa (?)
Luanda (?) Londres (?) Loulé (?)
Em 2 percursos urbanos, ressoa
Aqui mesmo ao meu lado, em branes  
Acessíveis no tempo à esquerda
A luz guardada desses 2 diamantes.
Como saltar para lá e percorrer,
Os teus minutos no teu trilho,
Agora que já não há mistérios,
Que o desconhecido tem uma lei,
Que as leis são regras finitas,
Que a finitude está desvendada,
Que a essência dos Deuses está revelada,
Que o destino é o zero infinito ?
É uma solução que existe, 
Mas eu ainda não tenho.

segunda-feira, maio 02, 2016

As originais mulheres dos conselheiros Acácios

As originais mulheres dos conselheiros Acácios
praticam ioga antes e depois do sexo
são loiras mas com QI acima da média
lançam ferozes críticas à Igreja e outras instituições
flirtam com homens casados
mas intimidades na horizontal
só com certidão de divórcio passada;
mergulham fundo em piscinas, rios,
no próprio mar ou em longos beijos promissores
de poetas, músicos, escultores
ambiciosos e expectantes.
De facto, a cultura é-lhes essencial
uma autêntica segunda pele
como quem respira Louis Vuitton ou Prada,
segundo os saldos,
têm o estrangeiro como miragem
pra onde mandam os filhos de férias
ou pra estudar
gestão financeira ou de negócios
investem em ouro
pra contrabalançar as oscilações de mercado;
dispõem de um sorriso largo e cheio
onde pode encontrar refúgio o cansado viajante
e o olhar, onde se silencia toda a leitura,
começa onde se apaga a última luz
e se inicia o tacto de uma pelúcia fina e distante.
O chique vem de longe,
a revolução francesa a cavalo,
a cultura de comboio,
assim na geração de setenta,
e agora nos fios, nos cabos,
capitães ou generais de quem são esposas
duráveis mas algo hesitantes
entre o dever e o prazer:
há sempre um bom livro pra ler,
na Praia ou no Resort.


ANA PAULA INÁCIO