JCT Music

quarta-feira, abril 05, 2017

À sombra das velhas em ramos mortos


A. a nossa geração aburguesou-se, agora embora a medo, ostenta, numa falta de coragem tão doentia como cómoda. Os anos passaram e atura as gelhas no corpo e no espírito com que envelheceu, actualmente com o rosto dos seus avôs, sem perceber bem o espelho e o que foi do calendário. Há muito que poisou os ideais que não teve coragem de ter, nunca fez nada a sério... Não desafiou, não conquistou, não trabalhou e a dignidade de quem luta nunca lhe apareceu. Viveu para ver os estranhos triunfarem e para os finais de semana, numa melodia de vida ligeira persiste no equívoco de que com o efeito harmónico do eterno retorno há-de regressar ciclicamente a anteriores dias melhores... 

1 comentário:

Anónimo disse...

Cicatrizante,

long time no sea, que é feito da acutilante ironia ? Boring novamente. Mais um pouco e deixo de vir aqui.