JCT Music

: : :

sexta-feira, março 30, 2018

Conversar 2



A Minha Cabana

...a fortaleza e o refúgio.





Quando a Montanha não veio a José...

...José, que até é das planícies raianas, veio à Montanha. Não foi o vento forte, nem a chuva contínua durante a viagem, nem a falta de companhia, nem o frio, nem a distância, nem a parte deserta nem a imensidão da noite escura que me demoveram. Não é este o sítio onde construi a minha cabana minimalista, com uma porta, uma janela, uma cama e uma cerca, esse local é noutra montanha ao Sul, do outro lado do Grande Rio. Esta é outra montanha. Uma é a montanha de Nietzsche e de Paulo Coelho, a outra não. Uma é real a outra, embora virtual, não deixa de ser menos real. Qual é uma e qual é a outra? Que interessa isso se de uma posso avistar a outra, não com o olhar, mas com o sentir?

Conversar


terça-feira, março 27, 2018

Lídia

Vem Sentar-te Comigo, Lídia, à Beira do Rio

Vem sentar-te comigo, Lídia, à beira do rio. 
Sossegadamente fitemos o seu curso e aprendamos 
Que a vida passa, e não estamos de mãos enlaçadas. 
                   (Enlacemos as mãos.) 

Depois pensemos, crianças adultas, que a vida 
Passa e não fica, nada deixa e nunca regressa, 
Vai para um mar muito longe, para ao pé do Fado, 

                   Mais longe que os deuses.  

quinta-feira, março 22, 2018

sábado, março 17, 2018

[Willow Farm]

"Se vai a Willow Farm,
cercare farfalle, flutterbyes, gutterflies
Apri gli occhi, è pieno di sorpresa, tutti mentono,
come la volpe sulle rocce,
e la scatola musicale.
Oh, c'è mamma e papà, e buona e cattiva,
e tutti sono felici di essere qui.

C'è Winston Churchill vestito di resistenza,
era una bandiera inglese, un sacchetto di plastica, che fatica.
La rana era un principe, il principe era un mattone, il mattone era un uovo,
l'uovo era un uccello.
(Vola via piccola dolcezza, sono duri sulla tua coda)
Non avevi sentito?
(Ti trasformeranno in un essere umano!)
Sì, siamo felici come pesci e bellissimi come oche,
e meravigliosamente pulito al mattino.

Abbiamo tutto, stiamo crescendo tutto,
Ne abbiamo dentro
Ne abbiamo un po 'fuori
Abbiamo alcune cose selvagge che galleggiano
Tutti, stiamo cambiando tutti,
li chiami tutti,
Li abbiamo avuti qui,
E le vere star devono ancora apparire."

Hoje o tempo...

Hoje o tempo não estava grande coisa... pelo que não fui à montanha.

Kate Bush /David Gilmour - " Running Up That Hill "

Nova ameaça de bomba em Lisboa


segunda-feira, março 05, 2018

Perdoar

Tenho-me interrogado ultimamente, sobre qual a minha capacidade de perdoar. De tudo o que li, das muitas teorias que encontrei, foi precisamente um texto de  um desconhecido que mais se parece com o meu modo de sentir. Diz assim:

"O que é mais importante: Perdoar ou pedir perdão?
Quem pede perdão mostra que ainda crê no amor...
Quem perdoa mostra que ainda existe amor para quem crê...
Mas não importa saber qual das duas coisas é mais importante...
É sempre importante saber que: Perdoar é o modo mais sublime de crescer,
e pedir perdão é o modo mais sublime de se levantar ."

sábado, março 03, 2018

where do the children play - experimental

Por do Sol

Isto está bonito, está....

O meu filho mais novo (22 anos) recebeu o seguinte mail da Autoridade Tributária e Aduaneira... resta-lhe ir cortar todas as árvores e arbustos dos jardins e prédios aqui à volta .  Nem as plantas dos vasos das velhas, nas janelas, escapam.

Não há nada como viver num país onde os Serviços de Estado conhecem tão bem os seus cidadãos e as suas propriedades.


Campanha para a prevenção de incêndios

Caixa de entrada
x

Autoridade Tributária e Aduaneira info@at.gov.pt

Anexos22/02 (há 9 dias)
para mim
Ex.mo(a) Sr(a)

NUNO MIGUEL SIMÕES TEIXEIRA

Em colaboração com o Ministério da Administração Interna e o Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural enviamos uma comunicação, bem como um folheto informativo em anexo, sobre a importância da limpeza de terrenos e árvores na prevenção de incêndios.
Comunicação do Ministério da Administração Interna e do Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural.
Antes que seja tarde, antes que o atinja a si, limpe o mato 50 metros à volta da sua casa e 100 metros nos terrenos à volta da aldeia.
Até 15 de março é obrigatório e vital.
É obrigatório:
  • Limpar o mato e cortar árvores:
  • 50 Metros à volta das casas, armazéns, oficinas, fábricas ou estaleiros;
  • 100 Metros nos terrenos à volta das aldeias, parques de campismo, parques industriais, plataformas de logística e aterros sanitários;
    • Limpar as copas das árvores 4 metros acima do solo e mantê-las afastadas pelo menos 4 metros umas das outras;
    • Cortar todas as árvores e arbustos a menos de 5 metros das casas e impedir que os ramos cresçam sobre o telhado;
Se não o fizer até 15 de março, pode ser sujeito a processo de contraordenação. As coimas podem variar entre 140 a 5 mil euros, no caso de pessoa singular, e de 1500 a 60 mil euros, no caso de pessoas coletivas.
E este ano são a dobrar.
Até 31 de maio, as Câmaras Municipais podem substituir-se aos proprietários na limpeza do mato. Os proprietários são obrigados a permitir o acesso aos seus terrenos e a ressarcir a Câmara do valor gasto na limpeza.
É Importante:
  • Mantenha-se informado do risco de incêndio na sua área de residência
  • Verifique se o sistema de rega e mangueiras funcionam
  • Limpe telhados e coloque rede de retenção de fagulhas na chaminé
  • Mantenha afastados da casa e edificações:
  • Sobrantes da exploração agrícola ou florestal
  • Pilhas de lenha
  • Botijas de gás ou outras substâncias explosivas
É vital:
A vida da sua família e a segurança dos seus bens dependem do seu gesto.
Para mais informações ligue 808 200 520
Portugal sem fogos está nas mãos de todos.
Esta informação, não dispensa a consulta do DL n.º 124/2006, de 28 de Junho, na sua redação atual.

Com os melhores cumprimentos
Manuel Gonçalves Cecilio
Subdiretor Geral
Área do Planeamento, Organização e Comunicação

sexta-feira, março 02, 2018

a última grande viagem...

Este fim de semana farei a última grande viagem conjunta com um grande amigo meu. Continuaremos a fazer grandes viagens mas cada um para seu lado. Eu continuarei a rumar ao Sul e ao Sudeste, ele irá até Angola onde dará grandes passeios por aquele país imenso. Provavelmente nunca mais nos veremos, mas ficará sempre a marca da amizade, respeito e reconhecimento de perfeição que ele soube conquistar em mim. A meio da viagem irei parar no alto de um monte e saborear a paisagem bebendo um bom vinho que arranjei para a ocasião. Se fumasse de certeza que também o  faria naquele momento. Percebo agora a angústia do cavaleiro, na hora de se despedir da companhia do seu cavalo.

Vizinhança

Há pessoas que são má vizinhança e há quem seja boa.

Nietzsche and Nazism

Ricky Gervais on Hitler

How Nietzsche influenced Hitler, Stalin & Mussolini

"Always Look On The Bright Side Of Life"

"Come talk to me" . um dia o pai e a filha chatearam-se e ele fez esta canção

quinta-feira, março 01, 2018

´Que se foda´

Saiu mais cedo para ir a uma consulta. Embora chovesse muito resolveu pegar no chapéu-de-chuva ir a pé. Durante a caminhada até à Clínica, a chuva e o vento foram sempre aumentando. Começou por molhar os sapatos por dentro, as meias, depois as calças até aos joelhos. As estradas transformadas em pequenos e rápidos ribeiros eram atravessadas em passada normal. Mais molhado do que estava não podia ficar. E então com a mudança de direcção do vento e a falta de equilíbrio no chapéu-de-chuva acabou por molhar também a cabeça e o rosto. Estranhamente não tinha frio. Sentia-se bem. Respirava sem dificuldade, não sentia qualquer dor em nenhuma parte do corpo. Portanto "que se foda'... Aquela chuvada até lhe estava a saber bem. Começou a vir-lhe à memória a última grande chuvada que tinha apanhado. Devia ter uns onze anos e ia a caminho de escola que ficava a 4 km's de casa. Trazia uma camisola vermelha de manga curta e um dia, a meio do caminho começou a chover torrencialmente como neste dia. De repente ficou frio. Sem guarda-chuva, lá seguiu a caminho da escola. Lembrou-se de começar a assobiar para combater o frio. Chegou à escola ensopado e assim voltou para casa já de noite. Naquela altura era assim... De regresso ao presente, pensa com algum desdém de quem se aventura no Verão nas nossas praias de águas frias, e depois foge desalmadamente de uns litros de água no Inverno, e perde o prazer de chapinhar nas charcas ocasionais. E começou a assobiar pensando... 'que se fodam'.